quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Zeca Nunes Pires escreve sobre o filme Certos Amigos, sobre o compositor Daniel Lucena

O cineasta catarinense Zeca Pires (A ANTROPÓLOGA) escreveu uma matéria para o site Acontecendo Aqui sobre a respeito do filme CERTOS AMIGOS, que fala sobre o compositor Daniel Lucena.

Confira o primeiro parágrafo do texto abaixo:

Captando toda a irreverência, a ironia e o talento de um dos maiores compositores catarinenses, Daniel Lucena, CERTOS AMIGOS é um filme obrigatório para quem gosta de um bom documentário. Tive o prazer de assisti-lo ontem (terça, dia 16/09) no Cinema do CIC, que por ironia do destino (pois o contrato com a empresa exibidora vencedora da última licitação acabou), teve que exibir os filmes catarinenses. Querendo ou não a Fundação Catarinense de Cultura acertou, pois tenho visto excelentes filmes catarinenses que eu mesmo sendo do ramo, não fosse essa oportunidade, não conheceria muitos deles. Fico imaginando os milhares de catarinenses que não tem acesso a sua própria produção, seu retrato, sua identidade, sua gente, seu músicos…. e a grande maioria das produções são realizadas com o apoio ou parte dos patrocínios feitos pela própria FCC.

Leia a matéria na íntegra no site Acontecendo Aqui.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Aluna de Cinema UNISUL é redatora de site de cinema

A aluna Daisa Teixeira, da 4ª fase do curso de Cinema UNISUL, escreve para o site de cinema Cinetoscópio.

Daisa fará posts semanais para o site, escrevendo sobre assuntos de produção, criação e realização de cinema.

Seu primeiro texto (que pode ser lido aqui) foi focado na escrita de roteiros para filmes, e o próximo falará sobre editais de cinema.

Acompanhe os textos de Daisa Teixeira através do link http://cinetoscopio.com.br/author/daise/.

Não deixe de acessar também o site http://cinetoscopio.com.br.

Cineclube Cinema em Transe

AURORA

(Sunrise - a song of two humans, EUA, 1927)
Direção: F.W. Murnau
Elenco: George O'Brien, Janet Gaynor, Margaret Livingston

Sinopse: Seduzido por uma moça da cidade, um fazendeiro tenta afogar sua mulher, mas desiste no último momento. Esta foge para a cidade, mas ele a segue para provar o seu amor.

Local: AUDITÓRIO BLOCO C
Dia e Horário: Terça-feira (16/9) às 16H

Entrada gratuita.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Aula especial é ministrada na UNISUL Pedra Branca

No dia 5 de setembro, o Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem e o Curso de Cinema e Audiovisual da Unisul receberam a Dra. Flávia Cera, pós-doutoranda em Literatura pela UFSC e psicanalista, para uma aula especial.

A aula especial, intitulada “O que a realidade tem de real?”, foi parte das atividades da disciplina "Políticas do Documentário" e uma ótima oportunidade de integração entre graduandos de cinema e mestrandos e doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem.

Exibição e debate sobre o filme Jogo de Cena (2007)

A partir da exibição do filme Jogo de Cena, de Eduardo Coutinho, Flávia Cera debateu com os alunos sobre as diferenças entre os conceitos de Real e realidade. Segundo ela, uma vez que, conforme a lição de Freud, a realidade psíquica é mais decisiva do que a realidade material, a realidade não pode ser apreendida objetivamente.

Neste sentido, a verdade do sujeito não estaria no que lhe aconteceu de fato, mas na maneira como ele conta isso, na posição que esse acontecimento tem na trama de sua vida. É essa realidade subjetiva que Coutinho evidencia na ambiguidade entre depoimento e atuação, documentário e ficção.

"A fantasia, que costumamos pensar como o avesso da realidade, é justamente, na psicanálise, a realidade de um sujeito. A fantasia opera aí como uma tela através da qual ele vê o mundo. Não será por acaso, então, que a tela do cinema será um instrumento tão poderoso de afetos. De criação de afetos", afirma Cera, lembrando, no entanto, que um mesmo filme não toca seus espectadores da mesma maneira.

"Alguma cena, alguma fala, toca um e não toca outro, e assim vai se formando a cinemateca de uma vida. Isso nos torna singulares, embora seja com isso que vivemos, que conversamos, que nos relacionamos. (...) O que toca aí é um ponto de entrelaçamento, de amarração entre o mundo e eu", complementa.

Fonte: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem.

Festival de Cinema Universitário de Porto Alegre

Estão abertas as inscrições para o Festival de Cinema Universitário de Porto Alegre. Interessados devem inscrever os seus trabalhos até o dia 15 de setembro.

Serão aceitas inscrições de filmes feitos em universidades e escolas de cinema no período de 2012 a 2014.

Todo o regulamento do festival, assim como mais informações sobre as inscrições podem ser encontrados no site oficial do evento:  www.festivaldecineuniversitario.com

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Cineclube Cinema em Transe

MAR DE ROSAS (1977)
Direção: Ana Carolina
Elenco: Cristina Pereira, Hugo Carvana, Norma Bengel, Otávio Augusto, Ary Fontoura, Miriam Muniz.

Sinopse: Esta é a história de uma perseguição. Do tumulto de uma viagem. Três pessoas viajam para o Rio. Há uma briga de casal na frente da filha, Betinha (Cristina Pereira). Uma discussão sobre o nada. Sérgio (Hugo Carvana) e Felicidade (Norma Bengel) vão se perdendo na discussão: vão se separar sem saber sequer que não querem se separar. Quando chegam ao Rio, Felicidade tenta matar Sérgio dentro do banheiro do hotel. Corta o pescoço do marido com um gilete. Depois, foge com Betinha, convencida de que Sérgio está morto, e já na estrada, percebe que um carro preto vem atrás do seu. No volante, está Orlando Barde (Otávio Augusto), capanga de Sérgio, e Felicidade se sente perseguida enquanto persegue a filha. Betinha usa sua diabólica imaginação para propor as mais absurdas situações, mas a narrativa não-linear de Mar de Rosas faz com que estas cenas tenham como contraponto os acontecimentos mais banais de uma outra família, do dentista e poeta falido Dr. Dirceu (Ary Fontoura) e sua mulher, Dona Niobi (Miriam Muniz). A tensão do filme se acelera pelo revezamento entre a vertigem da perseguição e as loucuras da casa do Dr. Dirceu. Betinha não desiste: é ela quem determina o rumo dos acontecimentos.

Local: AUDITÓRIO BLOCO C
Dia e Horário: Terça-feira (9/9) às 16H
Entrada gratuita.

Cinema UNISUL informa: Prorrogadas as inscrições para a Pós-Graduação em Direção Cinematográfica

De acordo com o edital nº 667/2014, publicado na última sexta-feira (29/8), as inscrições para o curso de Especialização em Direção Cinematográfica foram prorrogadas até o dia 1º de outubro.

A quem interessa este curso:

Profissionais e alunos da área de cinema, fotografia, vídeo, design, artes visuais, moda, comunicação e áreas afins.
Pesquisadores da área de ciências humanas, interessados em aprofundar a compreensão dos conceitos teóricos do cinema, do vídeo e da fotografia, visando reflexão estética e prática em torno das questões que envolvem a Direção cinematográfica.

Sobre a matrícula:

Para participar deste processo seletivo os candidatos deverão ser portadores de diploma de Curso Superior de Graduação ou Curso Sequencial de Formação Específica e os graduandos com, no mínimo, 80% do curso de graduação concluído.

Nesse período a inscrição é somente web (com assinatura online do Contrato de Prestação de Serviços Educacionais), com envio/entrega de documentos - exigidos em edital - por sedex ou entrega presencial em todos os nossos endereços, nos períodos constantes em Edital.

Para fazer a sua matrícula, clique aqui.

Arte gráfica produzida por Bruno Pacheco, aluno do curso de Cinema da UNISUL.